20/10/2011 22h59 – Atualizado em 20/10/2011 22h59

Organizadores do grupo estão acampados em Ondina, na orla de Salvador.
Manifestação pede soluções para problemas mundiais.

Movimento Ocupe Wall Street em salvador (Foto: Lílian Marques/G1)Grupo está acampado na Praça de Ondina desde o dia 15 de outubro. (Foto: Lílian Marques/G1)

Um grupo de manifestantes do “Movimento Ocupa Salvador” está acampado na orla de Ondina, na capital baiana, desde o dia 15 de outubro. Nesta quinta-feira (21), com a chuva e vento forte que atingem a cidade, o grupo enfrenta algumas dificuldades com a estrutura de duas barracas usadas como abrigo que estão montadas no local.

Eles não tem previsão de sair do local e explicam que não há intenção de chamar atenção do poder público e sim de criar um movimento horizontal, apartidário para conscientização de mudanças que tragam soluções para problemas mundiais, mas pensando de uma forma local. Eles citam como um dos motivos do movimento, as manifestações na Grécia, Espanha e Estados Unidos contra instituições finaceiras e a falta de emprego nesses países, o anti-Wall Street.

Um dos participantes do movimento, Fabrício KC, explica que o movimento é global, mas tem um mote local. O grupo, de acordo com uma manifestante que se identificou como Mel, se conheceu pela internet e defendia diferentes causas, como meio-ambiente e mobilidade urbana. Eles se reuniram em prol de uma causa mundial, que é pensar em soluções locais para problemas que atingem o mundo inteiro. “A maioria [dos participantes do movimento] não se conhecia. Se conehceu por meio virtual”, lembra Mel.

Movimento Ocupe Wall Street em Salvador (Foto: Lílian Marques/G1)Chuva e vento forte desestruturou acampamento
(Foto: Lílian Marques/G1)

Fabrício completa dizendo que o movimento não tem um projeto, mas que o objetivo é costruir uma ideia de coletividade. “O que queremos é começar uma mudança global, a partir de uma atitude local. Temos vontade de incluir comunidades periféricas no movimento. Já fizemos contato com um líder do Calabar. Tem muita gente ajudando o grupo, se solidarizando, doando ferramentas, alimentos”, observa KC.

Os manifestantes estão em duas barracas e hoje, por causa da chuva, se revezam para dormir no local à noite. No total, segundo informações do grupo “Ocupa Salvador”, mais de dez pessoas participam do movimento. Eles tomam café e jantam no acampamento. O almoço, segundo o grupo, ainda não foi organizado. Cada integrante do grupo providencia por conta própria.

 

fonte: http://g1.globo.com/bahia/noticia/2011/10/movimento-ocupa-salvador-adere-ao-anti-wall-street.html

Anúncios